Artigos

LIVRO – Estratégia Brasileirinhas e Brasileirinhos Saudáveis (2013)

LIVRO – Estratégia Brasileirinhas e Brasileirinhos Saudáveis (2013)

O livro apresenta a contribuição da Estratégia Brasileirinhas e Brasileirinhos Saudáveis (EBBS/IFF/Fiocruz) para construção de uma política pública na área da Saúde, que destaca a importância do cuidado na Primeira Infância (período que compreende da gravidez aos seis anos incompletos) como etapa fundamental para produção de saúde, cidadania e o desenvolvimento sustentável dos pais. Junto à Coordenação Geral de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde (GSCAM) inova, ao buscar esclarecer e fortalecer o vínculo existente entre o crescimento e desenvolvimento pleno da criança e suas contribuições ao desenvolvimento social, cultural e econômico global, retratado na formulação da Política de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC), que se encontra nos trâmites formais das instâncias do Sistema Único de Saúde (SUS) para aprovação.

Utilizando a abordagem cartográfica, aproxima-se de experiências exitosas neste campo, tanto nacionais como internacionais. Nesta perspectiva, formula, trabalha a implantação e avalia uma Experiência Piloto em seis municípios brasileiros: Rio de Janeiro (RJ), Rio Branco (AC), Florianópolis(SC), Campo Grande(MS), Araripina e Santa Filomena ( PE). Discute a importância do trabalho nas localidades, nos territórios diferenciados do Brasil, das ações necessariamente multiprofissionais e intersetoriais, instituindo ou fortalecendo fóruns de grupos, conformando um trabalho de apoio institucional, sob a ética do cuidado. Objetiva favorecer arranjos locais inovadores, efetivos e eficazes, que articulem a Atenção e a Gestão neste campo do cuidado à criança, sua família e cuidadores. Tem a expectativa de fortalecer um arranjo maior, interfederativo, que sustente a implantação da PNAISC com sucesso no Brasil.

O referencial de conceitos utilizado aproxima os determinantes sociais da saúde, à compreensão do ambiente emocional facilitador à vida. Aposta na incorporação às políticas neste campo de ações de cuidado que reconheçam na mãe ou cuidador/rede de atenção à criança o seu lugar de ambiente primário sobre o qual impactam os fatores capazes de interferir na produção de saúde e capacidade de fruição da vida. O fortalecimento do vínculo amoroso entre o bebê e sua mãe ou cuidador, nesta perspectiva, reafirma em nosso trabalho, a compreensão da OMS, de que não há saúde, sem saúde mental.

PENELLO, Liliane M.; LUGARINHO, Liliana P. (Org.). Estratégia Brasileirinhas e Brasileirinhos Saudáveis: a contribuição da Estratégia Brasileirinhas e Brasileirinhos Saudáveis à construção de uma política de atenção integral à saúde da criança. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2013.

Para realizar o download do arquivo, acesse.